domingo, junho 01, 2008

SIMPLESMENTE INCONCEBIVEL

...
...............(clicar sobre a imagem)

......Quem, como eu, assistiu pela TV. a esta brutalidade destrutiva , sendo pessoa civilizada, impossível lhe seria conter um brado de revolta, pela ferocidade com que aqueles trogloditas derrubavam os tabuleiros e pisavam o peixe que a outrem pertencia e já estava destinado a instituições de solidariedade social, a cujas carrinhas para o respectivo transporte, os mesmos ou seus mandados impediram, pela força, o seu carregamento.

......Independentemente da minha incontida revolta por este execrando acto, que justificação alguma o legitima, eu procurei, entretanto, informar-me de alguma remota razão para o direito que reclamavam: mais um subsídio ou abatimento especial no preço do gasóleo.
......Antes de mais, ou convém desde já esclarecer que a “revolta” não é dos pescadores, simples empregados, mas sim dos armadores, os seus ricos patrões.
......Então, eu li:
......Mais do que o preço dos combustíveis, o que incomoda os armadores é a escassez de peixe e as margens praticadas pelos intermediários. O aumento do preço dos combustíveis tem um peso no preço do peixe no consumidor muito menor do que os lucros dos diversos intermediários do negócio.
......Já conheci dezenas de armadores mas nunca vi nenhum falir, mudam de arte de pesca, abatem os barcos a troco de subsídios ou vendem as licenças de pesca aos espanhóis, mas na falência nunca vi nenhum.
......Porque hão-de os contribuintes subsidiar os armadores? Quando as gambas eram vendidas a mais de 20 contos o quilo na lota de Vila Real de Santo António e o mestre de pesca ganhava muito mais que o Presidente da República, ninguém se queixava do preço do gasóleo que já era caro.


.....Finalmente, Vital Moreira “gostaria de ter escrito isto :
......“ A greve dos armadores da pesca, os mais ricos do nosso subsídio dependentes, não passa de uma chantagem oportunista sobre o país, aproveitaram a crise dos preços dos combustíveis para exigirem mais subsídios ou a desregulamentação do sector, para poderem continuar a pilhar a costa portuguesa, sem limites. O governo não deve ceder a estes chantagistas que enriqueceram com subsídios e vendendo barcos e licenças a empresas espanholas “

1 comentário:

rouxinol de Bernardim disse...

Quando a crise assola, o «peixe miúdo» é que sofre... o «graúdo» tira proveito...