quinta-feira, janeiro 15, 2009

MANUEL ALEGRE - A INCÓGNITA SINISTRA DO PS

........................................S ((SINISTRA POR OPOSIÇÃO A DEXTRA ? ... )
...........(clicar s/a imagem para aumentar)
......Não, a incógnita, o enigma que Manuel Alegre representa para o partido de que é membro, não é sinistra por oposição a dextra – esquerda , antagónica de direita - na política .A sua posição é mesmo sinistra, no sentido em que, deliberadamente, chantageia o Governo e, particularmente, o Primeiro Ministro com uma ameaça no ar. É a espada de Dámocles sobre a sua cabeça :
Intencionalmente não se define : “ Eu nunca disse que ia fazer um partido. Também nunca disse que não fazia”.
......Interrogado se aceita fazer parte das listas do PS nas legislativas , disse não querer dar respostas definitivas , “porque isso é muito perigoso”
......Não, ele não é o idealista que se proclama . Nem o poeta fantasista, de alma pura a raiar a inocência . Ele, muito prosaica e astuciosamente , sabe o que quer, mas não se declara, porque a franqueza não conjuga com a deslealdade.
......Acode às reacções populares ou de grupos corporativos , apoiando a rebeldia primária de uns e defendendo os “direitos adquiridos” ou privilégios de outros, na intenção de fazer gorar as salutares reformas em que o governo de Sócrates se manifesta firmemente empenhado, animando, capciosamente, as manifestações oponentes de modo a engrossar a onda de hostilidade que derrube, por completo, os pilares de sua obra ainda mal começada.
......Realmente, agora que o governo de Sócrates estava prestes a ter a casa arrumada , pondo termo ao desarranjo em que a encontrou e prometia uma auspiciosa governação, eis que surge a perturbadora crise mundial.
......Nesta contingência, quando seria de esperar uma atitude de solidariedade deste membro transviado da família socialista, constata-se, pelo contrário, um recrudescer da sua estratégica actividade desestabilizadora. A difícil situação do país torna-se propícia para as suas artimanhas.
......Se fosse outrem que não a personalidade socialmente destacada que ele é, quem, publicamente, se declararia estar de seu lado neste inqualificável comportamento.
......Quanto a mim, admiro-o pela sua obra literária , mas, essa circunstância não me pode inibir de, até por isso mesmo, condenar esta faceta negativa de seu carácter.

3 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Meu caro:

Aqui está uma defesa à outrance do dogmatismo partidário, contra a rebeldia e/ou indefinição programática de um opositor intermo. Mas análise correcta, adentro desta perspectiva.


Que Manuel Alegre tem razão nalgumas posições (que não todas...) é um facto incontroverso.

Agora estar com um pé dentro do PS aproveitando o aparelho e certos factores estratégicos, ficando com o outro, lá fora, a arranjar (possivelmente) clientela, capitalizando habilmente o desgaste da governação (natural face à austeridade e reformismo que implementou) para um eventual novo portido ou para um cocktail ideológico com o BE... não me parece ética e deontologicamente muito abonatório. É ir na boleia do oportunismo.

Se eu fosse um militante do PS sentir-me-ia incomodado com tal ambivalência a que alguns apodam de parasitismo....

Capitalizar descontentamentos, sem apresentar soluções credíveis e sustentáveis, não me parece muito fiável. Manuel Alegre tem muitas limitações de ordem técnica, tem análises muito abstractas pois falta-lhe cultura técnica específica. Fala bem, usa uma linguagem que soa bem, aproveita o natural descontentamento, mas não vai ao cerne dos problemas. Ainda não foi capaz de argumentar com minúcia, objectividade, e capacidade construtiva nos diversos domínios da actividade económica: agricultura, pescas, justiça, economia, finanças, politica externa...

A reivindicação corporativa e politiqueira dos profs é algo de ridículo, exacerbado e instrumentalizado por vários quadrantes. Se em todas as profissões se fizesse o mesmo...

manuel lopes disse...

Amigo prof.dimas: Na minha humilde opinião, tem toda a razão n que diz! No entanto, se reparar bem, não é só o Manuel Alegre que tem destas coisas! Do alto do seu "padestal" octagenário, certamente já reparou que este tipo de "guerras" acontece em tudo o que é partido político, em tudo o que é "gamelas",em tudo o que é ipótese de "SER EU E NÃO TÚ"!
Amigo, cheguei á conclusão de que já não politicos bons governantes mas sim um ciclo vicioso de gameleiros que só querem o "poleiro" seja qual for o partido em que estejam ou para qual transitam!
Um abraço
Manuel Lopes

Dimas Maio disse...

Caro Rouxinol.

Para dizer tudo numa palavra:

Manuel Alegre é um fogo-fátuo
de suas próprias emanações !