sábado, julho 28, 2007

ERRO POLÍTICO


O processo disciplinar instaurado ao professor Fernando Charrua foi arquivado pela ministra da Educação, que decidiu não aplicar qualquer sanção por considerar que os comentários sobre a licenciatura do primeiro-ministro enquadra-se no direito de opinião.”
Num despacho assinado em 23.07.07 Maria de Lurdes Rodrigues defende que a “aplicação de uma sanção disciplinar poderia configurar uma limitação do direito de opinião e de crítica política, naturalmente inaceitável numa sociedade democrática, uma vez que as declarações de Charrua não visavam um superior hierárquico directo” mas sim o primeiro-ministro José Sócrates “

“Assim, determino o imediato arquivamento do processo”, escreve Maria de Lurdes Rodrigues


“Destacado desde há 19 anos na DREN, Charrua foi alvo de um processo disciplinar, depois de em Abril passado ter sido acusado de nas instalações da DREN ter dito: “ Somos governados por uma cambada de vigaristas e o chefe deles todos é um filho da puta” segundo consta do despacho de acusação instruído por José Paulo Pereira

As anotações acima são registadas, sem preocupação de ordem cronológica ou outra, ao sabor de minhas leituras no jornal “Publico”
Também não procuro estruturar o texto segundo um plano bem definido, como me obrigaria a minha condição de professor de português; estou, há muito, na situação de reformado e a isso, por preguiça mental, me conformo.
***

Assim, livremente, clamarei contra o que considero um “um erro político”, o arquivamento do processo disciplinar contra o Charrua.

Como se constata, o Arado mente quando diz que apenas glosou o tema já por demais estafado do curso do engenheiro Sócrates, com umas graçolas inócuas, quando afinal não poderia ser mais torpe e obsceno no insulto que contra o primeiro-ministro e,afinal, contra todo o governo, proferiu e no local de trabalho. Reiteradas vezes o fez, segundo informa o presidente da distrital do PS-Porto, deputado Renato Sampaio. (vide ,aqui, post de 4 de Junho p.pdo.)

Isto configura apenas uma “opinião ou uma crítica política” ? - pergunto eu.

“As declarações(?) de Charrua não visavam um superior hierárquico directo mas sim o primeiro-ministro José Sócrates”- declara a ministra
O insulto ia mais distante, pois visava ,tão-somente , a mãe dele ,acrescento eu, se convêm.

Que raio de argumentação tão sem cabimento! As pessoas de boa moral, serão todas parvas, ou quê ? – pergunto eu.


*

As consequências desta aparente pusilanimidade estão à vista:
Os adversários, como chacais acirrados, toparam o medo , armam o cerco e vá de aumentar os latidos. O Mendinho, ridículamente a crescer de arrogância , exige de pronto, a demissão da directora da DRENE e reclama de imediato a presença da ministra da Educação na AR.
Assim os ofensores, triunfantes, passaram a ofendidos e têm como óptimo o pretexto para pretenderem maior humilhação de quem aparentemente se deixa humilhar .

Que irá acontecer agora ? Será a directora da DRENE prejudicada por um acto de lealdade para quem entende que lhe merece inteira fidelidade, pela responsabilidade do lugar que ocupa ?

O primeiro-ministro, evidenciando a sua integridade moral, afirma-se imune aos insultos a que já se habituou e diz que não desistirá, por causa disso, de continuar em frente, rumo aos objectivos que, entretanto, vai alcançando. "O insulto revela má-criação de quem o profere, nada mais que isso". – diz .

Este desarticulado texto não acabará sem uma mais séria observação sobre o procedimento, a este propósito, de alguns que se dizem socialistas, com referência ao partido no poder. Quanto a mim, não reflectem sobre a verdade ou fundamento das questões ardilosamente montadas pela oposição e, imponderadamente, se metem a engrossar a coluna de ataque ao baluarte da resistência tornado inexpugnável pela coragem da sua guarnição,comandada por um grande estratega.
Falo em termos de guerra, porque é essa a concepção em que tenho os adversários tornados inimigos acérrimos e usando todos os estrategemas, moralmente os mais rasteiros, com um único objectivo, o da tomada do poder.

E, para terminar, certo da vitória da razão, com bom humor, exclamo:
Viva Portugal !!!

1 comentário:

Carlos Ferreira disse...

Meu caro Dimas

Os meus afazeres não me permitem disponibilidade de tempo para visitar outros blogues com a frequência que desejaria.
Tenho, contudo, a consciência de que há Amigos com os quais deveria fazer excepção, prolongando um pouco mais as minhas horas ocupadas. Entre esses tu tens, obviamente, lugar de destaque.
Tive hoje oportunidade de visitar o "Mar de Maio" e o "Flores de Maio".
Em boa hora o fiz. Foi uma muito agradável surpresa voltar aos teus blogues.
De aspecto gáfico sensivelmente melhorados, conteúdo que prende a atenção de quem lê, abordagem de temas que fazem meditar, tudo no teu trabalho merece os melhores encómios.
No "Mar de Maio" tratas, com toda a propriedade, dos interesses da tua (nossa) Aver-o-Mar" e dedicas o "Flores de Maio" à Literatura Portuguesa, com boa poesia de permeio, e ensinamentos de linguistica, em que és mestre.
Aqui te deixo um abraço de parabéns pelo belo trabalho com que me surpreendeste.

Carlos Ferreira